Acesso a internet sem fio de graça (banda larga wifi) em Sud Menucci/SP | Espaço Livre

Acesso a internet sem fio de graça (banda larga wifi) em Sud Menucci/SP

Tipo, matéria do ano passado sobre corre do prefeito de cidade pequena q montou provedor e teve o dom de liberar a conexão pra banca toda na faixa, pá e tal.

Salve no blog Alfarrábio sobre a coluna no jornal Folha de São Paulo:

Uma história brasileira de sucesso
30/1/2005 - Elio Gaspari
Fica no Brasil uma das poucas cidades do mundo onde os habitantes têm acesso gratuito, veloz e ilimitado à internet. Chama-se Sud Menucci (noroeste de SP), com 7.500 moradores e 2.000 casas, 107 das quais conectadas à rede. A operação custa R$ 3.200 mensais à prefeitura e é possível que antes de junho ela incorpore a tecnologia WiFi, que dispensa os cabos. Se isso acontecer, como acredita o prefeito Celso Junqueira, a cidade americana de Filadélfia perde a corrida para Sud Menucci. (Que nome é esse? A explicação está no final da nota.)
A história da proeza mostra, como diria Lula, que a vontade de fazer associada à vontade de trabalhar consegue o impensável.

Em 2002, Sud Menucci estava no lixo da internet. Seus habitantes precisavam buscar a conexão discada num número interurbano. O chefe do serviço de informática da prefeitura (Sérgio Soares, 35 anos) recebeu do prefeito (Nelson Gonçalves de Assis) a tarefa de buscar uma solução. Essa mesma conversa deve ter acontecido em centenas de municípios do Brasil e quase sempre acabou em nada. Sérgio foi à luta. Hoje, graças à torre de transmissão da prefeitura, toda a cidade tem acesso à banda larga. Os moradores precisam apenas de uma antena, cujo preço varia de R$ 300 a R$ 500. Daí em diante, nada.
Sud Menucci não é nenhuma Filadélfia. Depende da cana, e seu Orçamento anual é de R$ 11 milhões, dinheiro que não paga a reforma que a plutocracia nacional faz no Palácio da Alvorada (R$ 16 milhões). Tem duas escolas com 40 computadores e uma biblioteca com três.

Sud Menucci foi um jornalista e professor, autor de "A Crise Brasileira da Educação". Morreu em 1948, aos 56 anos, tendo vivido para defender a qualidade do ensino público. E por que se chamava Sud? O pai dele gostava de dar nomes geográficos aos filhos.

Liga q depois tb saiu reportagem no mesmo jornal, uma pá de maluco se jogando em voip, mercado livre, uscambau. Olha a conversa:

Acesso à internet muda hábitos de cidade de 7.500 habitantes no interior de SP
6/02/2005, Marco Aurélio Canônico
Enviado especial da Folha a Sud Mennucci (SP)

A cidade tecnológica do futuro, toda interligada pela internet sem fio e gratuita, onde qualquer cidadão pode sentar na praça, abrir um notebook e já começar a navegar na rede, fica a 600 km de São Paulo, no noroeste do Estado. E não tem shopping center, nem comércio variado - qualquer compra mais "sofisticada" precisa ser feita em outras cidades e atualmente é feita em grande parte por encomenda via internet -, nem notebooks, na verdade.

O município é Sud Mennucci, nomeado em homenagem ao jornalista homônimo. A cidade tem 7.500 habitantes, um Orçamento anual de R$ 11,5 milhões e um sistema de acesso à internet semelhante ao que está instalado em partes de cidades como Amsterdã (Holanda), Taipé (Taiwan) e Filadélfia (EUA). Qualquer um de seus moradores que tenha um computador com uma placa wireless (que permite a conexão sem fio) ou uma antena pode se conectar à internet em alta velocidade e gratuitamente, vencendo pela via virtual as estradas esburacadas que dão acesso às cidades vizinhas e ao resto do mundo.

Além das antenas visíveis nos telhados das casas, a maior mudança verificada na cidade com a popularização da internet -anteriormente em conexão discada via interurbano, atualmente em transmissão gratuita via rádio- foi no comércio. O correio local, com seus três funcionários, é o símbolo da abertura da cidade para o resto do mundo -passou a receber quase diariamente encomendas compradas pela internet, entregues até mesmo em fazendas da zona rural da cidade.

Além das compras virtuais e da redução das contas de telefone dos usuários, a cidade também tem comerciantes - de autopeças e roupas - que aproveitaram a internet gratuita para agilizar seus negócios, principalmente as transações bancárias (a cidade possui apenas duas agências), além de um jovem empreendedor que criou um negócio de importação e venda de tênis pela internet (leia texto abaixo).

O prefeito Celso Junqueira (PSDB) explica que a internet de alta velocidade via rádio chegou à Sud Mennucci para resolver o problema da ausência de provedor local, que obrigava os internautas -incluindo a prefeitura e todo o sistema público- a fazer ligações interurbanas para acessar a rede. A prefeitura fez, em 2002 -na administração de Nelson Gonçalves de Assis, quando Celso era vice-prefeito-, um contrato com a Telefônica, pelo qual a empresa instalou um link de acesso na cidade, que custa atualmente R$ 3.200 mensais.

A partir daí, a administração pública investiu R$ 17 mil para instalar uma antena de rádio que distribuísse o acesso para as demais secretarias municipais, além da escola, hospital, delegacia e biblioteca. O passo seguinte foi abrir o serviço para a população, já que tudo que era necessário para se conectar ao provedor da prefeitura era uma antena - cujo preço varia de R$ 300 a R$ 500 - para captar o sinal.

O próximo passo, diz Sérgio Soares, chefe do serviço de informática da cidade, é aproveitar a rede de transmissão de dados para fazer ligações telefônicas - pelo sistema de voz sobre IP -, o que transformará Sud Mennucci na cidade com o menor custo de ligação do país. Para isso, basta dispor de celulares modernos -e ainda caros-, equipados com a tecnologia necessária.

Atualmente, o departamento de compras da prefeitura já utiliza o software Skype - que permite fazer ligações telefônicas pelo computador - em suas compras, o que acaba com os custos de ligações interurbanas. Soares estima que em 90 dias a prefeitura já terá os telefones celulares que farão ligações usando a rede de dados.

O avanço que Sud Mennucci espera alcançar em breve é justamente o empecilho que a Filadélfia, nos Estados Unidos, tem tido com a instalação de sua rede de internet sem fio gratuita, patrocinada pela prefeitura.

Grandes operadoras de telefonia dos EUA estão tentando impedir a prefeitura da Filadélfia de realizar seu intento, alegando que haveria concorrência desleal - justamente porque a disponibilização de uma rede de internet sem fio gratuita possibilitaria a disseminação do uso de telefones pelo sistema voz sobre IP, acabando com os custos das ligações.

Semelhante preocupação parece não afligir ainda a Telefônica, operadora de telefonia de Sud Mennucci e também provedora do link por meio do qual a prefeitura dissemina a internet gratuita. A reportagem procurou a empresa, que preferiu não se manifestar.

De qualquer modo, o tamanho da cidade e de sua economia sustentada pela agropecuária - com arrecadação de pouco mais de R$ 5 milhões em ICMS no ano passado - não é de fato indicativo de uma possível revolução das telecomunicações que poderia reduzir o lucro das operadoras.

Contraponto

Se por um lado Sud Mennucci tem o que é possivelmente o mais avançado sistemas de internet sem fio gratuita do país, por outro não tem nem loja de produtos de informática; a prefeitura, que é o provedor local, não tem um site oficial, e, das cerca de 2.000 casas da cidade, só 107 estão ligadas ao servidor da prefeitura.

Mas as mudanças de comportamento graças ao advento da internet de alta velocidade gratuita já atingem muito mais pessoas do que apenas as que têm conexão em casa. Elizabeth Mesquita, coordenadora da biblioteca municipal, único lugar que possui computadores acessíveis a toda a população, explica que, desde que eles foram instalados, a freqüência aumentou em 50%.

Muitos usuários utilizaram o acesso da biblioteca para se inscrever no Prouni (Programa Universidade para Todos), que concede bolsas em instituições particulares de ensino superior a alunos de baixa renda, mas o aumento da freqüência se refletiu também no crescimento da retirada de livros - de uma média de 10 por dia para 25 por dia.

O exemplo da cidade e o potencial desse acesso à internet para a população já despertam a atenção de outros municípios - funcionários das prefeituras do Rio e Curitiba, por exemplo, já procuraram a administração de Sud Mennucci atrás de informações.

Sentiu firmeza? Vai vendo a matéria no Link Estadão:

Um cantinho Wi-Fi no interior de SP
21/2/2005, Kátia Arima

A pequena cidade de Sud Mennucci, no noroeste do estado , transforma acesso gratuito à internet sem fio em projeto de inclusão digital

Me sentei no banco da praça, abri o notebook e me conectei à internet de banda larga sem fio, gratuitamente - e livre do risco de ter meu equipamento roubado. Não, eu não estava no Japão, nos Estados Unidos ou num outro país rico. Esse lugar fica no Brasil, numa cidade chamada Sud Mennucci, que fica no interior de São Paulo e tem apenas 7.363 habitantes.

De tão pequena, Sud Mennucci permite dispensar o carro. Dentro da cidade, a maioria das pessoas se locomove de bicicleta ou a pé. Quem não quer se cansar geralmente apela para uma moto ou uma charrete, caso dos que vêm da zona rural. Antes de desaguar no Rio Paraná, o Tietê passa por lá com as águas límpidas, permitindo a pesca. Por que uma cidade tão bucólica avançou tão rapidamente na tecnologia de acesso à internet?

Enquanto navegava com o notebook em alta velocidade na praça, quem passava por mim olhava curioso. Seria porque viam uma forasteira? Então, matei a charada: ninguém se conecta dessa forma por lá. Os moradores compram uma antena para receber o sinal emitido pela prefeitura e usam o micro de mesa para acessar a internet. Hoje, 120 das 1.714 casas da cidade já desfrutam do benefício, sem pagar nada. Se para a maioria das pessoas Wi-Fi é sinônimo de internet móvel, em Sud Mennucci significa inclusão digital. Antes do projeto da prefeitura, era preciso fazer ligações interurbanas para navegar usando a linha telefônica, uma vez que não havia nenhum provedor local.

"A conta do telefone de casa costumava ficar por volta de R$ 100 e agora não passa de R$ 35", afirmou o estudante Mickael Tiago Freitas de Conde, de 18 anos, que instalou uma antena para captar o sinal fornecido pela prefeitura há cinco meses. Ele usa a internet depois que volta do curso técnico de eletrônica que freqüenta à noite, na cidade vizinha de Andradina. Mas não pode demorar demais: no dia seguinte, precisa acordar às 5 horas para ordenhar as vacas e realizar outras tarefas pesadas no sítio da família.

Conde costuma fazer muitas pesquisas escolares na internet. "Busco normas técnicas nos sites Cadê ou Aonde", disse. Para relaxar, ele conversa com parentes que vivem longe pelo mensageiro instantâneo MSN Messenger e baixa arquivos de música digital. No site Mercado Livre, ele já comprou CDs de música para a irmã - na cidade não há nenhuma loja que venda CDs e muito menos um shopping center.

Vida sem fio muda rotina da cidade

Desde que a prefeitura disponibilizou a internet de graça em Sud Mennucci, moradores sentem o gosto de ser mais cosmopolitas

Moradora da pequena cidade de Sud Mennucci, a 614 quilômetros de São Paulo, a cabeleireira Elvira Nunes da Silva Martelo nunca teve a oportunidade de conhecer uma metrópole. "No máximo, fui a São Jose do Rio Preto", afirma ela, referindo-se a outra cidade da região noroeste do Estado, com 398 mil habitantes - só como base de comparação a cidade de São Paulo tem mais de 10 milhões de habitantes. Apesar disso, ela não se sente uma provinciana. "Com a internet, eu rodo o mundo", afirma.

Na sua casa, Elvira instalou uma antena para receber o sinal de internet via rádio emitido pela prefeitura gratuitamente. Equipado com uma placa Wi-Fi, o computador de mesa da família Martelo fica 24 horas conectado à internet, para que todos usufruam da tecnologia.

Alguns clientes de Elvira agendam horário por e-mail ou MSN Messenger. A internet também é útil para que a cabeleireira se atualize profissionalmente. "Aprendo novas técnicas visitando sites especializados", disse.

Como diversão, Elvira gosta de entrar em salas de bate-papo e confessa que já varou noites online. "Adoro fazer amigos virtuais da minha idade. Conheço gente até de Portugal."

Apesar de liberar o uso ilimitado da internet pelos filhos, Elvira fica atenta à filha mais nova, Thays, que mantém um blog. "Fiscalizo, chego até a fuçar o histórico", diz a mãe.

Negócio de Família

Mas o mais plugado dos três filhos de Elvira é o técnico em informática Luiz Carlos da Silva Martelo Júnior. Sempre de olho nos produtos à venda no site Mercado Livre, ele sugeriu à mãe comprar um telefone portátil. Ela adorou a idéia e liberou o dinheiro, pois jamais encontraria produto semelhante em Sud Mennucci. "Como o telefone é pequeno e tem microfone e fone de ouvido, posso atender as ligações sem deixar de atender as clientes do salão", disse.

Pela internet, Júnior costuma adquirir componentes para o computador, como discos rígidos e módulos de memória. Mas sua grande sacada foi passar a comprar antenas receptoras e placas Wi-Fi, para revender na cidade, onde não há nenhuma loja especializada em equipamentos de informática. Sozinho, já vendeu 30 kits Wi-Fi para micros de mesa.

Usuário do Skype, software para comunicação por voz pela internet, Júnior conversa com amigos de outras cidades sem gastar nada. "Falo até com um amigo que está no Japão."

Gasto é pequeno, diz prefeito

Wi-Fi foi uma solução simples e barata que permitiu acesso à internet na cidade

Distribuir sinal de internet via rádio numa cidade modesta como Sud Mennucci pode parecer um projeto ambicioso demais. Porém, a idéia foi impulsionada pela necessidade: a cidade não tinha um provedor local e, por isso, era preciso pagar ligações interurbanas para se conectar à internet por linha discada.

"A prefeitura precisava reduzir os gastos com telefonia" afirma o chefe de informática da prefeitura de Sud Mennucci, Sérgio Soares, que teve a idéia de comprar um link com velocidade de 128 kbps da Telefônica para uso no prédio da prefeitura, em 2002.

Mais tarde, em junho de 2003, foi necessário aumentar a velocidade para 256 kbps, para atender aos funcionários de outros estabelecimentos da prefeitura. Foi instalada uma antena no prédio da prefeitura para transmitir o link via rádio - sinal vai pelo ar - para departamentos que ficam espalhados pela cidade.

Soares sugeriu, então, oferecer o sinal para toda a população gratuitamente. O link foi aumentado para 512 kbps e agora tem 1 MBps. Hoje 120 casas das 1.714 usufruem do benefício. Soares estima que o link suporte até 200 usuários e pretende aumentá-lo para 2 MBps quando necessário.

Para ter acesso à internet de banda larga em Sud Mennucci, é preciso fazer um requerimento à prefeitura. Aprovada a solicitação, é preciso adquirir uma antena receptora e uma placa Wi-Fi para ser instalada no micro de mesa, ambos no padrão 802.11 b. O kit custa de R$ 300 a R$ 600, mas, como não há lojas especializadas em produtos de informática em Sud Mennucci, é preciso recorrer a representantes que buscam o equipamento em outras cidades.

Soares afirma o usuário pode navegar livremente e fazer downloads, mas restringe a banda de cada usuário a até 128 kbps, para que todos desfrutem de uma velocidade razoável.

O prefeito da cidade, Celso Junqueira, afirma que não haverá cobrança pelo uso da internet. "O custo não é alto, pagamos R$ 3.200 mensais por um serviço que pode servir a 200 pontos", disse.

Junqueira acredita que a internet proporcionou aos moradores um interesse maior pelo conhecimento e vice-versa. "A intenção é dar condições para os moradores que despertam para a necessidade da educação, o que já está acontecendo", verifica. Mais de trinta prefeituras já se interessaram pela solução de Sud Mennucci, afirma o prefeito Junqueira.

Grandes cidades como Filadélfia (EUA), e Taipei (Taiwan), estão desenvolvendo projetos de Wi-Fi oferecida pelo governo à população. Porém, têm enfrentado resistência por parte das empresas de telecomunicações.

Sentiu firmeza?

Sem miséria!

Escritos relacionados:
12/6/2006 - MST Frente Digital. Inclusão digital do Movimento dos Sem Terra
16/5/2006 - Meninos do Morumbi - Música, educação e inclusão digital
18/4/2006 - Computador para Todos, PC Conectado, PC Cidadão
Veja mais


PC , Wi-Fi e Linux

Technorati Tags: , , , , , , ,

Comentários

Solicitação de informação - Faz -

Possuo internet Banda Larga da OI com 5 megas de velocidade, usando um aparelho de WIFI fornecido por ela e, gostaria de saber se é possível a minha filha que mora na casa dos fundos, receber ou seja, captar o sinal do meu aparelho para o computador que ela comprou e, ainda, que aparelho(s) ela deve adquirir para isso.
Grato,

internet sem fio

achei muito legal sobre Sud Minucci/sp. o Prefeito muito competente ,esta governando para o povo oferecendo mais conforto a população,Parabens!!!!!!!!!!!

internet

como que eu faço pro prefeito da minha cidade ter essa posibilidade
minha cidade tem mais ou menos 7000 mil abitantes
meu email... walison_mendes@hotmail.com

Poxa, desemprego? Tô cansada

Poxa, desemprego? Tô cansada de pagar 80 reais por 150kb que raramente funcionam! Aqui na região o máximo é 2mb e olhe lá! Os preços são abusivos e o serviço é um lixo.
O Brasil é um dos países que mais usa a internet e uma das piores conexões, o prefeito tá de parabéns!

internet de graça wifi

em parintins cidade do boi bumbá no interior do amazonas com uma população de 110 mil habitantes,também é uma cidade digital. No momento apenas praças, aeroporto, hotéis e escolas municipais e alguns pontos já acessam a internet de graça,mas dentro de poucos dias a cidade terá cobertura 100% digital.isso mostra que a floresta também está ligada ao mundo através da internet.viva a inclusão digital!!!!!!

internet de graça

Deveria ter aqui tbm em natal/RN a internet de graça ela passaria por colegios e facudades e pela populaçao toda prinpalmente a do celular de graça como as operadoras da Oi seria bem legal chegar em qualquer lugar aqui em natal e acessar internet no cel e em casa
obrigado pelo espaço fabiokaua@hotmail.com estou aqui procurando um progama para meu cel nokia6111 para pegar internt de graça

Internet já!!!!!

internet já, mas em alta velocidade de fato, 4 mb pelo menos.

int.

legal internét via radio técnologia deveria estar aõ alcance de todos principalmente ãos pobrers

Calma pessoal

Vejam as oportunidades abertas para novos negócios (uma pequena fabrica de compotas orgânicas exportando com muito valor agregado) renda local. De medida populista o mundo esta cheio, temos a questão da (critério de escolha) segurança feita pela prefeitura, ou o prefeito faz concurso ou privatiza, rs. Sem contar a abertura do mercado. As operadoras já previam essa nova tendência, elas sabem o seu futuro 30 anos a sua frente e não se preocupe ela já te fez pagar. Por isso pagamos caro pelo link de 30k, RSS. Porem elas possuem advogados e muito dinheiro, que em uma país como o Brasil, para min. o mais corrupto do mundo, levara muito tempo até a liberação do telefone por IP (Senão tiver nenhum JOSE SERRA que quebra patentes dos remédios de tratamento da AIDS, medida populista?). Existem os que têm medo de perder o emprego, pelo amor de Deus aonde esta sua ética? Não é de causar espanto, o perfil dos escravos das teles é bitolado.
Se você não sabe o que é isso merece o desemprego como medida de educação. Se perceber o toque, abra seus horizontes. Pois no Brasil a política do pão e circo é a única a funcionar 100%.

Obs: Ja fui bitolado e trabalhei na maior operdora brasileira.

Raphael Fehlauer
raphaelfehlauer@hotmail.com

inclusão digital é um direito

Lápis, caneta e cartilha para alfabetizar já eram - mas as escolas, especialmente as públicas, continuam no tempo das trevas. Computador não é luxo e a inclusão digital deveria ser prioridade nas políticas governamentais.
Aceitar a pouca vergonha dos maus políticos, que roubam mas fazem, ou não fazem, que precarizam o serviço público prá depois vender a preço de banana, é ser conivente.
Vejam o exemplo da falecida Telesp, se metesse a faca e pisasse na bola com a gente como a Telefonica faz hoje seria um escândalo em rede nacional!
Quanto aos empregos, lamento informar que vai ficar pior, a precarização do trabalho e da mão de obra não foi inventada agora, tem requintes de crueldade conhecidos como assédio moral e sexual. É a banalização da violência, a perda do senso coletivo e o invidualismo tipo "farinha pouca meu pirão primeiro".
Laranie

Boa idéia!!

Tô querendo montar um sistema desses no meu bairro, tem umas 7 mil pessoas nele, como será que posso fazer? teria que criar uma ONG? teria que pagar o incrível valor de 9000 reais anuais para usar o wi-fi?

internet pg pela prefeitura?

Parabéns sr. Prefeito de Sud-Menucci

inteligentíssima essa operação! Parabéns Sr. Sérgio
tb, pelo resultado obtido!!! isso realmente não é qq funcionário
público que consegue!! enfim, cidade pequena porém futurista!!!

Grande Abraço,

Andy Rodart
Fronteira MG

pode ser grátis

basta colocar pra correr os políticos ladrões que vai sobrar dinheiro até para mandar para a etiópia como ajuda humanitária.

Caminho errado novamente

Quem não lembra da telefonia e internet no Brasil a 10 15 anos atrás quando tudo pertencia ao governo, nade de novidades tecnologia e evolução. Ai o governo entregou o sistema a empresas privadas , tudo mudou !!!!!!! Internet Banda Larga , telefone pra todo mundo , investimentos , serviços novas tecnologias ... Ai um prefeito do cafundó do judas resolver fazer "inclusão digital " dar internet de graça. Qual a empresa que vai oferecer serviços de internet mais rápido , Wimax, internet com fone e TV num lugar onde o Governo populista da Internet de graça, interessante o termo "de graça" o suporte , os gastos com link , com manutenção de equipamentos licença da Anatel etc... ninguem paga ??? Somos uma república de bananas , bananas perdedoras , acostumadas com este paternalismo do estado , acostumados a termos 30k de banda de internet e agradecer aos céus por isso !!! Pago, mas quero 4mb na minha casa .

Vc paga porque tem com o que

Vc paga porque tem com o que pagar. E quem nao tem?

caipiras???

depois dessa ainda chamam o pessoal do interior de caipira!!!
caipira somos nós paulistanos...

concordo em partes!!!

já q a cidade não tinha se quer um provedor de internet até concordo com a atitude do prefeito e agregados... mas fazer isso em uma cidade q tenha um provedor WIFI, WIRELESS, RADIO, q não seja a telefonica com o SPEEDY!!! imaginem o desemprego?? eu com certeza seria um deles !!!

Comentar

  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <blockquote> <h4> <h3> <p> <img>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
O objetivo desta pergunta é evitar o envio de spam automatizado.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.

Regras e Regulamentos

Atenção:

Não há censura de opinião nos comentários, mas o vc é o responsável pelo que escrever. Ou seja, aqui vale o Yoyow (You Own Your Own Words).

Lembre-se: Opinião é diferente de informação.

Informações sem fonte ou que não puderem ser checadas facilmente podem ser deletadas.

Serão apagadas sem dó mensagens publicitárias fora de contexto, spam usado para melhorar a posição de sites e outras iniciativas de marqueteiros pouco éticos.

Respeite as regras básicas Netiqueta.

Grosserias desacompanhadas de conteúdo, coisas off-topic e exagero nas gírias ou leet que dificultem o entendimento de não-iniciados tb não serão toleradas aqui.

Vou apagar sumariamente todos os comentários escritos inteiramente CAIXA ALTA, mensagens repetidas e textos que atrapalhem a diagramação do site.

Além de prejudicar, a leitura é falta de educação.

Não publique tb números de telefone, pois não tenho como checá-los. As mensagens com números de telefone serão apagadas inteiras.

Obviamente, qq conteúdo ilegal tb será deletado sem discussão.

Evite também mensagens do tipo "me too" (textos apenas concordando com o post anterior sem acrescentar algo à discussão).

Clique aqui para ver algumas dicas sobre como escrever um texto claro, objetivo e persuasivo.

Todas os comentários são considerados lançados sobre a licença da Creative Commons.

Se você não quer que seu texto esteja sob estes termos, então não os envie.

Enquete

Vc é a favor da internação compulsória de viciados de drogas?:

Animação 3D usando software livre

As minhas animações usando o Blender 3D e outras experiências. Gostaria de saber o que vc achou e preciso de idéias para as próximas tentativas. Se quiser comentar, por favor, vá até a minha página do YouTube.